Record copia a Globo e anuncia “versão especial” de Apocalipse, fracasso de audiência

Record copia a Globo e anuncia “versão especial” de Apocalipse, fracasso de audiência

27 de março de 2020 0 Por Diego C. Melo

Assim como a Globo, a Record suspendeu as gravações de suas novelas. Com isso, conforme chamada divulgada pela emissora nesta quinta-feira (26), Amor Sem Igual sai do ar em 20 de abril. A novela de Cristianne Fridman será substituída pela reprise de Apocalipse (2017). A escolha do título chamou atenção da web, já que o folhetim de Vivian de Oliveira foi um dos mais problemáticos, em audiência e produção, dos últimos tempos.

A trama acompanha o anticristo Ricardo Montana (Sérgio Marone), opositor do ateu Benjamim (Igor Rickli); este é convencido pela amada Zoe (Juliana Knust) de que desastres naturais como tsunamis estão relacionados ao Arrebatamento, o primeiro evento do “fim do mundo” – quando Deus retira os verdadeiros cristãos da Terra. O planeta acaba entrando em colapso, com Ricardo, então convertido em Besta do Apocalipse, à frente de “ações para contornar os problemas” causados por ele próprio.

Com gravações em Jerusalém, Nova York e Roma, e um elenco de mais de 100 atores, Apocalipse acabou revelando-se uma tremenda frustração. A audiência naufragou; os 8,1 pontos representam a pior marca dentre as novelas bíblicas produzidas pela emissora desde 2015. A narrativa confusa, que afastou boa parte do público, foi ainda mais prejudicada pelas interferências de Cristiane Cardoso, filha de Edir Macedo, que responde pela supervisão da dramaturgia.

A autora Vivian de Oliveira acabou deixando a casa, pouco depois de entregar o enredo para Cristiane e seus colaboradores. Apocalipse também irritou a comunidade católica, por tratar um sacerdote – Stefano (Flávio Galvão) – como mentor do anticristo Ricardo.

A chamada da Record para a reapresentação de Apocalipse, no ar a partir de 21 de abril, chamou atenção pelo fato da emissora usar termos que a Globo adotou no anúncio de repetecos como o de Fina Estampa (2011) e Totalmente Demais (2015). A emissora classificou a novela como “para família”. O canal também promete uma “versão especial” – enquanto a concorrente trata suas reprises como “edições especiais” –, “mais ágil e mais dinâmica”.

via rd1