Mayra Cardi lança reality show com Leo Dias: “Sete dias morando comigo”

Mayra Cardi lança reality show com Leo Dias: “Sete dias morando comigo”

9 de julho de 2020 0 Por Diego C. Melo

Em A Adotada, participantes vivem com a empresária e influencer e participam de programas de inteligência emocional criados por ela

A empresária Mayra Cardi vai lançar em breve um reality show bastante particular. Durante sete dias, os participantes vão morar na casa da influencer e participar de programas de inteligência emocional criados por ela. A atração se chamará A Adotada — assim mesmo, no feminino.

A gente vem de uma geração extremamente machista, onde tudo é no masculino. Então vai ser Adotada. Por que não?”, explica Cardi, criadora de programas de transformação pessoal como Cura Você e Seca Você. O primeiro “adotado” será Leo Diascolunista do Metrópoles.

Não existe pessoa melhor no mundo para fazer essa abertura inicial de uma vivência de transformação do que o Leo Dias”, reflete a influencer. “Em todos os sentidos. Primeiro, a vida dele é um livro aberto, como a minha. É um comunicador sensacional. E o match perfeito para iniciar essa transformação. Porque estamos sempre abertos à nossa melhor versão”, diz Cardi.

Com mais de 5 milhões de seguidores no Instagram, Cardi adora mostrar seu cotidiano, “tudo que vivo, tudo que acontece comigo”. Um dia, pensou: “Por que não criar um reality nos lugares da minha casa, já que as pessoas se interessam tanto? Por que não ajudar a transformar a vida das pessoas que me seguem?”.

Cada participante vai entrar na casa de Cardi numa segunda-feira e sair uma semana depois. “Além de viver e conviver comigo, vai ter a vida transformada pelos meus programas de inteligência emocional”, reforça.

A experiência dos adotados e adotadas também será impactada pelos espectadores. “As pessoas vão poder interagir com os participantes, fazendo votações em algumas vivências. Tem outras coisas que vão acontecer de surpresa. Será um reality interativo”, detalha Cardi.

Minha casa, sua casa

A ideia de A Adotada é recente, mas nasce de uma inquietação que acompanha Cardi há tempos. Anos atrás, quando ainda namorava com Arthur Aguiar, de quem se separou recentemente, ela ficou chocada com a má qualidade de quartos reservados para funcionários nas casas que procurou para morar.

Eram espaços horrorosos. Pareciam canis”, lembra.

Fiquei indignada e cheguei a discutir com uma corretora, que inclusive falou em ‘quarto de empregada’. Me ofendo quando falam esse nome, ‘empregada’. Eu chamo de funcionário, colaborador. E na minha casa as pessoas têm que ter os mesmos direitos. Almoçam e jantam comigo na mesa”, diz Cardi.

via metrópoles