Crítica: Esquadrão Suicida

Crítica: Esquadrão Suicida

25 de agosto de 2016 0 Por Diego C. Melo

Mesmo com imperfeições, ainda é bom!

Depois de muito se esperar pelos vilões mais queridos dos quadrinhos, o mundo poderá conferir a desventura dessa equipe de “caras maus”.
Vamos direto ao ponto: a obra possui um roteiro fraco e tolo, que se salva pelo fato de “apresentar” os ilustres heróis para as telonas, e claro, com a maestria do elenco, que é algo sensacional do início ao fim.

maxresdefault (2)

Margot Robbie, Jared Leto, Will Smith, Cara Delevingne, todos estão numa perfeita sincronia.
Claro que em meio ao paraíso existem os defeitos: A Bruxa, por exemplo, passa o filme inteiro rebolando “literalmente” e o Esquadrão passa a combater um mal causado por sua própria mentora?!? Bobo não é?

486703

Mas, em poucas palavras: Esquadrão Suicida supre uma lacuna que muitos espectadores ansiavam ver e faz bem o seu papel. Destaque imenso para Arlequina da Margot que merece todo sucesso que já possui e que ainda está por vir.

maxresdefault (3)

Pode levar seu crush, amigo, sobrinho, quem quer que seja. Vale muito a pena. Muito barulho para pouco rojão.
P.S.: Vejam até o final, pois rola pós-créditos.
Na verdade só serve para faturar um bom trocado antes da Liga da Justiça e explorar o carisma dos personagens do Esquadrão Suicida.

Nota 7

Por Dieguito C. Melo

Revisado por Thalles Amaro

Apoio UCI CINEMAS