Doidas e Santas

Doidas e Santas

9 de outubro de 2016 0 Por Diego C. Melo

Cissa Guimarães ao lado de Giuseppe Oristânio e Josie Antello deram um show a parte no Teatro Rio Mar em duas apresentações completamente lotadas. Houve quem tentasse de todas as formas ainda entrar no espetáculo, mesmo sem ingresso algum disponível. Algo realmente impressionante. Não era para menos, os três atores entram em cena de corpo e alma e transforam o palco do recinto em uma extensão do cotidiano de muitas pessoas.

whatsapp-image-2016-10-10-at-08-45-50

Atuando como irmã, mãe e filha da personagem de Cissa Guimarães, Josie Antello mostrou o humor de forma pura e revestida de várias peculiaridades para cada momento de sua atuação, arrancou aplausos e gargalhadas, levando a platéia abaixo diante de tanto talento.

14570418_1310489468974719_1730651903835916716_n

Guiseppe Oristânio é o verdadeiro homem de casa em quase sua totalidade. Poucas palavras, pouca atitude, folgado e desregrado em comparação com tantos outros, mas quando resolve agir, o faz com maestria. É a verdade nua e crua dos “machos alfas” atuais.  

whatsapp-image-2016-10-10-at-08-45-50-2

Cissa Guimarães é a estrela principal da peça e consegue misturar o drama com humor de uma maneira sensacional e tudo se encaixa de forma perfeita e a identificação do público com a Beatriz é imediata. Na verdade o sucesso da peça está justamente nisso. Na semelhança do cotidiano de cada um ali presente, nossos medos, aflições e superações porque não.

whatsapp-image-2016-10-09-at-11-15-35

Doidas e Santas quebra a regra de humor barato e trata ele com o cuidado e finesse que a história merece e o público recifense carece de mais obras requintadas e ajustadas para serem absorvida no passar dos dias. A ArtRec caprichou mais uma vez ao contemplar a Capital Pernambucana com uma peça tão extraordinária e que merece diversos “bis”. Tudo na medida certa, sem meias palavras:

Nota 10

Por Dieguito C. Melo

Revisado por Thalles Amaro