Crítica: A Maldição da Chorona

27 de maio de 2019 0 Por Diego C. Melo

Sabe aquele tipo de filme que opta por conceder sustos de maneira tradicional e esperada? Aqueles que pouco vão te surpreender? É o caso aqui.

A Maldição da Chorona narra a história que ocorreu em Los Angeles, na década de 70, onde uma assistente social criou seus dois filhos sozinha depois de perder o marido. Ela começa a ver semelhanças entre um caso que está investigando e a entidade sobrenatural chamada de Chorona. A lenda é baseada na história de uma mulher que, em vida, afogou seus filhos após um ataque de ciúmes e depois se jogou no rio, se debulhando em lágrimas. Agora ela chora eternamente, indo atrás e capturando outras crianças para substituir seus filhos.

Diante desse mote, a história que tinha todos os elementos para ser uma linha fora da curva, acaba optando por usar e abusar do tradicional, dos sustos através do barulho, do excesso de escuridão e etc. O que acaba sendo decepcionante, mesmo que você saia aterrorizado das salas de cinema.

A intenção é clara, expandir o universo de Invocação do Mal, trazer novos elementos e assim, quem sabe, um encontro aterrorizante dos seres endemoniados em alguma obra futura. Ou vai dizer que você não assistiria A Freira, Annabelle e Chorona juntas? Claro, não é?!

Os números estão sempre a favor, pois o custo é relativamente baixo, principalmente comparado ao lucro obtido. Você não ficará triste após assistir, mas fique ciente que não existe nada além do que já foi visto outrora.
[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=Pdh-TBuTIJA[/embedyt]

Nota 5

Por Dieguito C. Melo

Revisado por Thalles Amaro

Apoio: UCI Cinemas