Canal Futura, da Fundação Roberto Marinho, e Santa Rita Filmes lançam “Guerreiros da Floresta”, série documental sobre luta pela Amazônia

19 de fevereiro de 2019 0 Por Diego C. Melo

São Paulo, 07 de fevereiro, de 2019 – Guerreiros da Floresta é a série documental produzida ao longo de 2018 nos estados de Roraima, Rondônia, do Acre e do Amazonas com as etnias Yanomami,Huni Kuin e Suruí e que evidencia a luta das três maiores lideranças indígenas do Brasil, Davi KopenawaAlmir Suruí e Ninawa Inu Huni Kuin e de suas comunidades, em defesa da sustentabilidade da Amazônia e da herança de seus povos. A produção da Santa Rita Filmes estreia em 20 de fevereiro, 22h30, no Canal Futura.

A série, composta por 13 episódios com duração de 26 minutos cada, aprofunda-se nas culturas de cada uma das etnias, abordando suas semelhanças e particularidades de estilo de vida, além da luta por preservação e sobrevivência.

Enquanto acompanha as três lideranças,, a série mostra como, ao mesmo tempo, em que sofrem com perseguições e ameaças no Brasil, estes líderes têm suas causas reconhecidas internacionalmente.

A série estreia num momento de transição política dos mais importantes de nossa história recente. Esperamos que os temas aqui abordados, promovam, de alguma forma, um debate consciente e tão necessário para as demandas indígenas e a relação harmoniosa entre todos os povos.”, reflete o produtor Marcelo Braga, da Santa Rita Filmes.

Dentre seus assuntos-chave, a série explora, por meio do relato dos indígenas, os anos de invasão do homem branco e a devastação resultante da mesma e como eles sobreviveram a essa situação.

Para a gerente de conteúdo do Canal Futura, Debora Garcia, a série se apresenta como uma ferramenta para os professores abordarem a questão indígena em sala de aula. “O Futura produz conteúdo com foco em Educação, desenvolvendo material audiovisual que enriquece o trabalho dos educadores. Assim, a série pode ser ponto de partida para abordar temas como a realidade e a cultura das tribos indígenas, questões ambientais e sustentabilidade com os estudantes”, comenta Debora.

Guerreiros da Floresta se beneficia dos três meses que a produção passou imersa na cultura desses povos para trazer um viés de protagonismo dos índios para a narrativa. “Assumimos a narrativa do ponto de vista de alguém visto sempre como a terceira pessoa. Não contamos a história de indígenas, damos a voz para que eles contem suas histórias. O que o Guerreiros traz é um desafio para esse momento tão anti-indigenista que vivemos. Nos deslocamos do eixo do homem branco e mergulhamos no ponto de vista do brasileiro original.”, conta a diretora Andrea Pilar Marranquiel.

Apesar de focar nos líderes e em suas lutas por seus territórios e herança, a série acompanha, também, suas peculiaridades culturais, como seu grau de envolvimento com a tecnologia, seus rituais e suas crenças, entre outros pontos.

EXIBIÇÕES NO CANAL FUTURA

Todas as quartas-feiras, a partir do dia 20/02/2019, às 22h30. O 13º e último episódio será exibido no dia 15/05/2019, às 22h30.

*via assessoria